15 coisas que você não sabia sobre Petrópolis

Com muita história para contar, Petrópolis, além de cidade turística, tem diversas curiosidades que muitas vezes até seus moradores desconhecem. Por isso, separamos 15 das curiosidades e fatos sobre a Cidade Serrana e a região que você provavelmente desconhece. Quantas delas será que você já tinha ouvido falar? Artigo via Castelo de Itaipava Hotel Blog. 

 

Serra de Petrópolis, RJ
Serra de Petrópolis, RJ

 

1. A Serra de Petrópolis/Teresópolis é destaque no Alpinismo Nacional

O alpinismo é considerado um esporte de aventura que engloba caminhada e escalada de montanhas e está relacionado ao turismo ecológico. Com uma das sedes em Petrópolis, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos oferece uma extensa área de 20 mil hectares com diversas trilhas, cachoeiras, piscinas naturais, campings, entre outras atrações.

 

Alpinistas fazendo a Travessia Petrópolis / Teresópolis na Serra dos Órgãos
Alpinistas fazendo a Travessia Petrópolis / Teresópolis na Serra dos Órgãos

Alpinistas de todo o Brasil vem para a Serra dos Órgãos por ser uma excelente escolha para as escaladas. O parque conta com vias e big walls (paredes cuja subida exige mais de um dia) que estão entre as melhores e mais desafiadoras do país. São mais de 130 vias de escalada, a maioria com acesso gratuito. Alguns dos destaques são a Pedra do Sino, em especial a via Terra de Gigantes; o Dedo de Deus, com 1692 metros de altitude; e a Agulha do Diabo, eleita uma das quinze melhores escaladas em rocha do mundo.

 

Mirante Dedo de Deus, Serra dos Órgãos. Petrópolis Teresópolis
Mirante Dedo de Deus, Serra dos Órgãos.

 

2. Ela já foi capital do Rio de Janeiro

Devido a Revolta da Armada, de 1894 a 1902 Petrópolis foi Capital do Estado do Rio de Janeiro em substituição à Niterói e recebeu ilustres convidados durante o período. Foi nesse período (em 1897, especificamente) que ocorreu a primeira sessão de cinema na cidade, com a exibição, através de cinematógrafo, dos primeiros filmes dos irmãos Lumière.

 

Câmara Municipal de Petrópolis, RJ
Câmara Municipal de Petrópolis, RJ

 

Antes disso, Petrópolis já possuía grande importância política, até 1889. Todos os presidentes da república, de Prudente de Morais a Costa e Silva, passaram pelo menos alguns dias em Petrópolis durante seus mandatos e já então a cidade era chamada de “Cidade Imperial”. O mais assíduo dentre eles foi Getúlio Vargas, cujas estadias, durante o Estado Novo, duravam até três meses.

 

Getulio Vargas em Janeiro de 1952, em Petrópolis.
Getulio Vargas em Janeiro de 1952, em Petrópolis.

 

3. O mesmo artista projetou o Trono de Fátima e o Cristo Redentor

A imagem de Nossa Senhora de Fátima, conhecida como Trono de Fátima, é um dos pontos turísticos de Petrópolis localizado próximo ao Centro da Cidade. Ela foi desenhada pelo engenheiro Heitor da Silva Costa, mesmo autor do projeto do Cristo Redentor, e inaugurada em 1947, 15 anos depois da inauguração da famosa estátua carioca.

 

Ponto turístico de Petrópolis, Trono de Fátima.
Ponto turístico de Petrópolis, Trono de Fátima.

 

A linda imagem possui 14m de altura e uma vista privilegiada. A imagem de Nossa Senhora de Fátima, que pesa 4 toneladas e mede 3,5m e a do anjo Gabriel sobre a cúpula, de 1m de altura, foram esculpidas em mármore branco pelo italiano Enrico Arrighini. A cúpula se apoia em sete colunas, representando os dons do Espírito Santo.

Ponto turístico de Petrópolis, Trono de Fátima.
Ponto turístico de Petrópolis, Trono de Fátima.

4. O Tratado que incorporou o Acre ao Brasil foi assinado em Petrópolis

Em 17 de Novembro de 1903, na cidade de Petrópolis – RJ, o Barão do Rio Branco formalizou o Tratado de Petrópolis, acordo que, entre outras coisas, incorporou o estado do Acre ao território brasileiro, que antes pertencia à Bolívia.

 

Foto oficial do dia da assinatura do Tratado de Petrópolis em Petrópolis, RJ.
Foto oficial do dia da assinatura do Tratado de Petrópolis em Petrópolis, RJ.

5. A Festa do Colono Alemão de Petrópolis é o 2º maior festival alemão do Brasil

Indo para sua 27ª edição neste ano (2016), a Bauernfest dura 10 dias e tem uma estimativa de receber 230 mil pessoas no evento, movimentando aproximadamente 33 milhões de reais. Com isso a festa do Colono Alemão de Petrópolis fica atrás apenas da Oktoberfest, que ocorre em Blumenau durante o mês de outubro, no Sul do País.

 

A Bauernfest no centro da cidade de Petrópolis, RJ.
A Bauernfest no centro da cidade de Petrópolis, RJ.

 

A Festa do Colono Alemão ou Bauernfest ocorre sempre no mês de Julho no centro da cidade e é comemorada em homenagem aos imigrantes alemães. É a maior festa de Petrópolis e toda a região serrana do Rio de Janeiro com bailões, corais, bandas tradicionais (como a Banda Musical Germânica de Blumenau), concurso de chope a metro, comidas típicas como salsicha, chucrute, bebidas, como cerveja, doces como chocolate e muitas outras atrações.

 

A Festa do Colono Alemão ou Bauernfest no Palácio de Cristal
A Festa do Colono Alemão ou Bauernfest no Palácio de Cristal

 

6. O Palácio de Cristal é uma réplica do Palácio de Cristal de Londres

Inaugurado em 1884, o Palácio de Cristal de Petrópolis foi presente do Conde d’Eu para a Princesa Isabel para o cultivo de hortaliças. O Palácio foi todo construído na França e seu projeto foi inspirado no Palácio de Cristal de Londres (Inglaterra – destruído por um incêndio, em 1936) e o Palácio do Porto (Portugal – demolido em 1951).

 

Palácio de Cristal do Porto (Portugal) e inspiração para o Palácio de Cristal de Petrópolis.
Palácio de Cristal do Porto (Portugal) e inspiração para o Palácio de Cristal de Petrópolis.

Outro fato interessante é que o Palácio de Cristal chegou a abrigar o Museu Histórico de Petrópolis, em 1938 e só depois foi transferido para o atual Museu Imperial de Petrópolis.

 

O Palácio de Cristal de Petrópolis, atualmente.
O Palácio de Cristal de Petrópolis, atualmente.

 

7. Os jardins do Museu Imperial possuem mais de 100 espécies de árvores e flores.

Localizado no Centro da Cidade, o Museu Imperial é a antiga instalação de verão de Dom Pedro II, que orientou pessoalmente a construção do jardim, junto ao paisagista parisiense Jean Baptiste Binot, em 1854.

 

Jardins do Museu Imperial de Petrópolis, atualmente
Jardins do Museu Imperial de Petrópolis, atualmente

 

As árvores e flores da cidade, além de super diversificadas, vieram de mais de 15 regiões do mundo (México, Japão, Argentina, Índia, Equadro, China, Austrália, Madagascar, entre outras).

 

Jardins do Museu Imperial de Petrópolis, atualmente
Flor dos Jardins do Museu Imperial de Petrópolis, atualmente

9. A cidade já teve uma estação de esqui por 8 anos

A Imperial Pista de Esqui foi inaugurada em 1982 no bairro Floresta, que possui vista panorâmica da cidade, que contava também com um teleférico construído em conjunto. A estação foi fechada nos anos 90 devido à baixa procura.

 

Resquícios da antiga estação de esqui de Petrópolis, atualmente.
Resquícios da antiga estação de esqui de Petrópolis, atualmente.

 

10. Petrópolis foi uma das primeiras cidades planejadas do Brasil

A cidade foi concebida pelo major Júlio Frederico Koeler, tornando-se uma das primeiras cidades planejadas do Brasil. Com carta branca do Imperador D. Pedro II, Koeler organizou a ocupação da cidade, planejando construções de frente para os rios e desenhando e construindo o Palácio Imperial (Museu Imperial).

 

Av Ipiranga, centro de Petrópolis, RJ
Av Tiradentes / Av. Ipiranga, centro de Petrópolis, RJ
Av. Koeller, centro de Petrópolis, RJ. Vista da Catedral Metropolitana.
Av. Koeller, centro de Petrópolis, RJ. Vista da Catedral Metropolitana.

11. Grandes Personalidades do Mundo já estiveram aqui

Personalidades como Carmen Miranda e Walt Disney já se hospedaram na cidade além de outros famosos como Rodrigo Santoro e Camila Morgado que são petropolitanos. Outros artistas e intelectuais como Villa Lobos, Vinícius de Moraes, Carmem Miranda, Manuel Bandeira, Jorge Amado, Albert Einstein e até Walt Disney também já estiveram aqui.

 

Imagem de casamento do Pedro Bial em Petrópolis, RJ
Imagem de casamento do Pedro Bial em Petrópolis, RJ

 

12. O Lago do Quitandinha tem o formato do mapa do Brasil

Construído em 1944, o Palácio Quitandinha possui um grande Lago na frente em formato do Mapa do Brasil e da América do Sul como um todo. Para a construção do lago foi usada uma grande quantidade de areia da praia de Copacabana.

 

Lago Quitandinha visto de cima. Petrópolis, RJ.
Lago Quitandinha visto de cima. Petrópolis, RJ.

 

13. Oscar Niemeyer realizou projetos de arquitetura para cidade

Uma das maiores referências na arquitetura moderna no país, Niemeyer projetou uma casa na localidade de Pedro do Rio, próximo ao distrito de Itaipava. A casa é conhecida como Casa Cavanelas e possui fortes características do modernismo.

 

Casa Cavanelas, em Pedro do Rio/Petrópolis, projetada por Oscar Niemeyer
Casa Cavanelas, em Pedro do Rio/Petrópolis, projetada por Oscar Niemeyer

 

Além desta construção, outros 3 projetos foram feitos para a cidade: o Parque Natural da Rua Ipiranga, a Igreja de Nossa Senhora Aparecida, no Quitandinha e um prédio que seria erguido ao lado do Palácio Quitandinha, porém os projetos não foram adiante.

 

Projeto de Oscar Niemeyer ao lado do Palácio Quitandinha
Projeto de Oscar Niemeyer ao lado do Palácio Quitandinha

14. O Castelo de Itaipava foi projetado pelo arquiteto de Brasília

Construído em 1920, o Castelo do Barão, como era conhecido, foi projetado pelo arquiteto Lucio Costa em uma reprodução renascentista, sendo o único castelo com estilo medieval construído na América-Latina.

 

Castelo de Itaipava Hotel, Petrópolis RJ.
Castelo de Itaipava Hotel, Petrópolis RJ.

15. A primeira cervejaria do Brasil foi criada em Petrópolis

A Cerveja Bohemia passou a ser feita no Brasil no ano de 1853 com uma fabricação artesanal na cidade de Petrópolis. Quando foi fundada, a Bohemia tinha todas as características das pequenas cervejarias tipicamente alemãs, inclusive em relação à qualidade.

 

Museu da Cerveja dentro da Cervejaria Bohemia em Petrópolis, RJ.
Museu da Cerveja dentro da Cervejaria Bohemia em Petrópolis, RJ.

 

A distribuição era feita por carros puxados por animais, charretes e até carrinhos de mão, inicialmente, com vendas diretas (da fábrica para os negociantes) e, mais tarde, por meio de pequenos revendedores da cidade de Petrópolis e região. O produto logo ficou famoso na região por seu sabor e alta qualidade, tornando-se uma das cervejas prediletas da corte de Dom Pedro II.

 

 

Gostou das curiosidades? Comente abaixo do artigo e nos diga qual das curiosidades gostou mais e o que você gostaria de ver aqui em nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *